A partir de 2020, os autocarros da Grande Lisboa vão ter marca única: Carris


(Pedro Sanches) #1

(Three) #2

Portanto de Mafra a Palmela, 40 €, de Torres Vedras a Lisboa, 165 €.
Depois aumenta o ISP mas esquece-se dos que vivem fora da AML. É apenas para alguns.
Um governo que discrimina, segrega e faz o país pagar as mordomias da AML.


(Pedro Sanches) #3

Antes deste passe para a AML é que era bom. Isto não é de maneira nenhuma uma melhoria.


(José Miguel Ramos Modesto) #4

Torres Vedras não é parte integrante da Comunidade Intermunicipal do Oeste?

Querias o quê, que o mesmo município integrasse duas entidades geográficas administrativas independentes? Isto não é o da Joana…

Daqui a bocado estás a sugerir que alarguem a área metropolitana de Lisboa até Évora… é que eu também conheço casos de pessoas que vivem em Évora e trabalham em Lisboa.


(Three) #5

E depois? Os cidadãos de Torres Vedras que trabalham em Lisboa são inferiores?

Claro que não, a elite Lisboeta tem de ser protegida! Mas quando se trata de aumentar impostos sobre os combustiveis que TODOS pagam para financiar mordomias da capital a Joana já serve!

São todos cidadãos! Estás a insinuar que uns têm mais direitos que os outros?


(José Miguel Ramos Modesto) #6

Estou a insinuar que há situações com as quais normalmente não se contam, nem se prevêem, por não fazerem parte da regra, mas da excepção. E tu não consegues governar um país (ou uma empresa, o que for) a contar com todo o tipo de casos.

A última merda que dizes nem faz sentido… que tem o cu a ver com as calças?
Será que a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central me financia as despesas de deslocação se eu optar por viver em Oeiras mas trabalhar lá? Ou que a Comunidade Intermunicipal do Oeste me financia o passe se eu for trabalhar para Torres Vedras vivendo onde vivo? É a mesma merda…

A maior fatia de financiamento destes passes, é dos municípios que compõem a área metropolitana ou a comunidade intermunicipal.
Em todo o caso, se achas que o teu município está mais intimamente relacionado com a Região de Lisboa do que com a Região do Oeste, porque não exploras a hipótese de lançar junto da população local um projecto ou uma ideia de o fazer mudar de comunidade intermunicipal? Tanto quanto sei, é possível.


(Three) #7

Só ingénuos podem argumentar que não existem empregados em Lisboa que vivem em Torres Vedras. Não é nenhuma excepção, mas sim parte da regra. O que temos aqui é apenas um olhar para o umbigo.

Tem tudo, trabalhando no mesmo local, se um cidadão de Mafra tem direito a desconto e o de Torres Vedras não, estás a discriminá-los!

Isso não vai acontecer porque a AML , em particular Lisboa e linha das “tias”, canibaliza todos as empresas e empregos que pode.

Tretas, a ver vamos quanto irão buscar ao OE!

Mais tretas para tentar justificar uma discriminação clara entre cidadãos do mesmo país!