Aeroporto do Montijo

Parques com capacidade para 1400 automóveis e sem ligação ferroviária.

1 Like

Ainda bem! Deviam era fazer o aeroporto em ALfama (o prefixo AL até significa Alojamento Local, como se sabe), pois assim já existiriam as infraestruturas necessárias: alojamento em barda, bom espaço para o touchdown e takeoff no miradouro de Sta Luzia ali às ‘Escolas Gerais’ e, principalmente, os cerca de 4500 tuk-tuk que lá estão, prontos para tudo e para todos, incluindo os bifes pós-Brexit.

1 Like

Está previsto ligação directa a Lisboa por barcos, o que tambem é bom. Para ter ligação directa por ferrovia, seria preciso uma nova ponte.

1 Like

Há malta que diz que talvez fosse possível fazer metro de superfície na Vasco da Gama.

2 Likes

O transporte fluvial colectivo assim como o Bus, sao relativamente amigos do ambiente. Mas é verdade que a ferrovia foi deixada de lado e é um optimo transporte colectivo.

1 Like

Aparentemente seria possível colocar um eléctrico ligeiro na Vasco da Gama, com vantagens pois não iria competir com o tráfego rodoviário

1 Like

O aeroporto no Montijo é desde o princípio uma péssima opção… por toda a avifauna ali presente e todo o ecossistema que será desequilibrado. Ainda me lembro quando a câmara de Lisboa quis colocar árvores na 2ª Circular… o barulho ridículo que a malta fez por supostamente as árvores atraírem pássaros para mais perto dos aviões. Então e agora a mesma questão já não se coloca? O país está mesmo doente…

De resto, a nível de acessibilidades, a partir de Lisboa bastaria aumentar a frequência das ligações marítimas para o Montijo. Do Cais do Sodré ao Montijo são 20 minutos de barco… se partirem da Expo então, seria rapidíssimo.
Um metro de superfície na Vasco da Gama (talvez o melhor fosse mesmo um comboio até…) não era má ideia, mas acho que uma ligação ferroviária de Setúbal ao Montijo seria melhor ainda. Eram dois coelhos de uma cajadada… por um lado ligava-se Setúbal ao aeroporto, por outro serviam-se muitas populações naquela zona com um transporte público de qualidade.

Estudo sugere que novo aeroporto deve ir para Alverca e não para o Montijo

A ideia é construir uma pista sobre um mouchão, uma das pequenas ilhas do rio Tejo.

24/10/2019 às 10:32


Entretanto em Lisboa.

texto Sara Chaves

Em fase de consulta pública, o novo aeroporto do Montijo está longe de reunir consenso. O principal problema dos opositores ao projeto reside exatamente na localização escolhida pelo Governo.

O antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carmona Rodrigues, é um dos nomes que se opõe à construção do novo aeroporto e apresentou um estudo com uma nova solução (e uma nova localização): Alverca. O antigo autarca faz parte de um movimento que defende a criação de um novo hub em Lisboa, que funcione como complemento do aeroporto da Portela.

A ideia é funcionar como uma alternativa ao projeto Montijo e o estudo já foi apresentado ao Ministério das Infraestruturas em nome da sociedade civil. Segundo o site da “RTP”, a proposta passa por construir este hub sobre um mouchão, uma das pequenas ilhas do rio Tejo.

Segundo a publicação, “é uma solução que está, segundo os promotores, mais desenvolvida do que a do Montijo: o aproveitamento da Base Aérea de Alverca era uma hipótese considerada inviável porque a pista da Portela não é paralela à existente em Alverca, não permitindo movimentos simultâneos de descolagem e aterragem”.

Diz ainda que “os defensores de Alverca querem que esta infraestrutura passe a receber os voos de longo curso e o aeroporto Humberto Delgado apenas os de médio curso”. Por enquanto, estão várias hipóteses a serem analisadas e não há decisão definitiva.

Para mim seria Alverca uma opção mais racional, pois há linha do combóio até lá e não ia congestionar a ponte Vasco da Gama.

Ou ainda mais racional seria fazerem Aeroporto em Coimbra, que iria cobrir uma área enorme que se encontra sem Aeroporto nenhum entre Lisboa e Pedras Rubras, o que até ia tirar pressão desses dois Aeroportos, sobretudo quando o destino ou origem dos passageiros são o Centro do país.

Em tempos já existiram carreiras a sair da expo, depois acabaram, não se percebe porquê.

Em termos estruturais a ponte só suporta um metro ligeiro de superfície

De certeza que acabaram? Pelo menos neste último Verão essas carreiras ainda eram feitas…

Verão de que ano ?

A rede é esta: https://ttsl.pt/passageiros/diagrama-da-rede/
O terminal fluvial do Parque das Nações não faz parte da rede, quando muito será utilizado para passeios turísticos.

Desculpa, comecei por falar nos barcos, mas depois fiquei com autocarros na cabeça, não sei porquê. Autocarros é que há a fazer esse percurso pela Vasco da Gama.