Alterações na Rua Costa Cabral no Porto

Etiquetas: #<Tag:0x00007f7a03873c58>

Recebi esta carta hoje da Câmara do Porto, em minha casa, dado que sou morador na Rua Costa Cabral no Porto.

Rui Moreira está a prestar um mau serviços aos cidadãos, pelas seguintes razões objectivas:

  • Não houve participação dos moradores. Se foi enviada esta carta a avisar da obra, porque não foi enviada outra antes a pedir a colaboração de quem usa para construir uma solução adequada?

  • A Rua Costa Cabral é um dos eixos mais importantes de entrada no Porto para os utilizadores de bicicleta (apesar de no sentido de entrada ter troços parciais compridos exclusivamente para BUS, que aliás os ciclistas usam, apesar de ser ilegal, dada a inexistência de alternativas decentes de entrada neste lado da cidade). Ao criar linhas contínuas assinala-se que esta alteração não só não melhora as condições para os utilizadores de bicicletas, como as desfavorece ao potenciar conflitos devido à impossibilidade de ultrapassagem dos veículos motorizados utilizando a via de sentido contrário.

  • A única medida a “proteger” peões é por barreiras para evitar que eles saltem para a faixa de rodagem, junto às escolas e equipamentos desportivos. A solução de limitar a velocidade a 30 km/h e elevar as passagens pedonais nessas zonas nem sequer é pensada.

  • Os autocarros e as motas vão passar a andar mais depressa, o que numa rua de elevada densidade comercial e residencial se afigura como um perigo para os peões.

  • As faixas BUS serão abertas a motociclos e ciclomotores, mas não a bicicletas, esquecendo centenas de utilizadores diários e desaproveitando o potencial que a Rua tem para este modo, devido à inclinação baixa e ligação directa à área central.

Gostava de saber a vossa opinião sobre isto e que pode ser feito para evitar mais este disparate. Obrigado.

2 Likes

Acho que devemos lançar um comunicado com e-mail para a vereadora. A sair segunda de manhã. Este teu texto é um bom ponto de partida. Que tal criares um Google doc com ele?

Sugestão: coloca no topo do Google doc o deadline (domingo à noite?).

Imagens da rua atuais davam jeito. Posso lá passar sábado. Mas só vou perder esse tempo se isto for consequente. Estou farto de fazer coisas para nada.

Ok Ricardo vou fazer isso, criar o Google Doc. Quanto às fotos eu posso fazê-las, é mais prático, pois moro aqui mesmo na Rua. Entretanto independentemente de quaisquer outras iniciativas da MUBi ou de outras entidades, resolvi criar uma petição, dada a urgência da coisa. Quem concordar com os seus termos pode assinar:


Obrigado.
Estou farto desta forma de fazer política. Eu sei que isto é um bocado NIMBY (not in my back yard), mas é um problema de acessibilidade geral da bicicleta na cidade e é um problema das formas de fazer cidade, que estão ainda e tristemente profundamente erradas. Como utilizador desta rua talvez esteja mais alerta para isto e para a Asprela, mas se isto puder fazer alguma coisa pela bicicleta e peões em termos gerais, o meu egoísmo ficará um pouco atenuado…

1 Like

Percebes agora?

http://www.motoclubedoporto.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=720:2014-05-20-12-25-17&catid=69:sede&Itemid=194

Uma ideia poderá ser pedir uma reunião com ela e o João Neves, da mobilidade. Não sei bem o que iríamos dizer, pois das vezes que já lá fomos já dissemos tudo sobre Costa Cabral…

Pois estou a ver… mas na Rua Costa Cabral parece-me ainda mais perigoso, dada a densidade de peões.

Pelo menos evitar as linhas contínuas em toda a rua. E a preocupação com os peões é falsa, é com os automobilistas, para não acertarem nos peões, daí as barreiras. Se a preocupação fosse efetivamente com os peões aquelas zonas do Perpétuo Socorro / Académico / OSMOP era zonas 30 com medidas de acalmia. E as faixas BUS eram partilhadas com bicicletas, claro, e não com motas. Mas também não sei avaliar a utilidade de uma reunião…

1 Like

Acho que devemos ser bem duros num comunicado e deixarmo-nos de falinhas mansas.