Arrábida proibida!

Reproduzido de um “Grupo privado” do Facebook com a devida autorização. É preciso ser membro para ver o original: https://www.facebook.com/meme.ciclista.OK/posts/116965109834571

ARRÁBIDA PROIBIDA!

Convite para concentração de ciclistas no dia 2 de Fevereiro (domingo) pelas 10h nos Paços do Concelho – Praça de Bocage - SETÚBAL

Na sequência da aquisição de uma zona importante do PNA por entidade privada, foram colocadas placas sinalizadoras de “PROPRIEDADE PRIVADA”. Sendo que se adverte para o crime de invasão das mesmas e respectivas sanções.

Esta situação (colocação das placas) já ocorreu há algumas semanas e, até ao momento, a população tem sido respeitadora, não entrando em situações de confronto com os seguranças ou até de retirada das placas.

É com esta conduta respeitadora e pacifica que os utilizadores desta vasta área do PNA devem continuar, até porque, a propriedade privada é isso mesmo, PRIVADA! Se aos proprietários não foram impostas, em tempo oportuno, quaisquer cláusulas que permitam o usufruto da área pelos cidadãos, então, esse foi um erro em primeira instância da CMS.

O que se pretende é que a Câmara Municipal de Setúbal perceba que toda esta vasta área serviu durante muitas décadas como área de descompressão e recreio para a população da cidade e área circundante.

São MILHARES as pessoas que usufruíram de uma área FUNDAMENTAL, que, com respeito por regras de conduta adequadas, deverão continuar a poder faze-lo.

Serve então esta CONCENTRAÇÃO para, ordeiramente, mostrar que somos muitos e que queremos resposta por parte da CMS à pergunta:

  • Será possível reverter a situação e voltar a poder usufruir desta área do PNA?

Esta é uma acção sem qualquer conotação política, o que interessa é só, e apenas, SABER por quem de direito, o que se está a passar e para onde vamos!?

https://setubalmais.pt/parque-de-estacionamento-da-praia-de-albarquel-destruido

Uffa, finalmente uma ação contra este escândalo. Já começou há mais de dez anos quando vi os meus trilhos de toda a vida cada vez mais barrados por vedações. Naquela altura até telefonei para a administração do Parque, perguntando que tipo de Parque Nacional é este, onde qualquer proprietário pode vedar antigos trilhos. Na conversa ficou bem claro que a administração nem tinha este conceito de um “Parque Nacional” (como nos países alpinos ou na Inglaterra) onde sempre se preserva o direito de passagem. Gaguejou algo como “o direito de se protejer contra assaltos, etc.” … hum hum.
Acabei por desistir andar na Arrábida. Fico feliz que outros são mais tenazes e que numa nova geração está crescendo, com uma maior consciência da natureza como um bem público.

3 Likes