Beneficiar os sistemas de transportes públicos na zona metropolitana de Lisboa, através de portagens urbanas


(Aónio Eliphis) #1

A petição é antiga, mas reforço o apelo para que a assinem. É injusto pedirmos ao Orçamento Geral do Estado, que faz referência a todo o país, e como pretende Fernando Medina, o financiamento dos passes sociais para os Transportes Públicos. Esse financiamento deve provir dos automobilistas que entram diariamente em Lisboa, por questões óbvias de justiça e de eficácia, visto que os diversos meios de transporte competem entre si, não só na qualidade e conforto, mas também no preço.

Obrigados


(João Almeida) #2

Já assinei, apesar da minha prioridade passar pelo aumento do preço de estacionamento.


(Three) #3

Petições de quem só olha para o umbigo por uma razão simples.

As alternativas têm de ser criadas antes da cobrança de mais taxas e taxinhas senão nada vai funcionar.
Criar dificuldades com a promessa de soluções posteriores é simplesmente demagogia barata, todos sabem onde vai parar o dinheiro e todos sabem que nada será feito.
O tráfego automóvel transporta menos de 30% dos trabalhadores de Lisboa , acham que a rede actual de TPs suporta os restantes 70 %, ou mesmo que sejam apenas 35 % ? E que tal reduzir o estacionamento nos nós de TPs?

Não estou contra a redução do tráfego nas cidades, a questão é que “portagens urbanas”, para além de serem discriminatórias, vão atingir quem atravessa a cidade e nunca lá estaciona.


(José Miguel Ramos Modesto) #4

Fazes-me lembrar um amigo meu, que diz que os transportes públicos são uma boa porcaria (logo usa o carro), mas tem à porta de casa uma paragem de autocarro, o qual passa de 10 em 10 minutos e é directo para o Marquês de Pombal.


(Three) #5

Não é definitivamente o meu caso. Mania de tomar a excepção pela regra e meter tudo no mesmo saco!
De certeza que é de 10 em 10 minutos? Não conheço nenhuma carreira com essa frequência!


(José Miguel Ramos Modesto) #6

Posso adiantar que conheço muitas carreiras com essa frequência.
No caso desta, posso também confirmar que efectivamente cumpre!

Mas eu perguntei se era o seu caso? Você diz que os transportes são horríveis e o meu amigo também… tudo o que existe para lá disso é especulação. Mania de tomar a regra como excepção. Porque é que a sua zona é que é a regra e a minha é a excepção?


(Three) #7

:smiley: Exacto, Portugal pauta-se por ter serviços de transporte público de excelência. :smiley:
Simplesmente porque a regra é conhecida de todos, só não vê quem não quer!
Para quem vive bem servido na capital tudo o resto é especulativo. Fácil falar para quem apenas visita o interior e mesmo as áreas metropolitanas durante as férias ou para jantares de Domingo.


(José Miguel Ramos Modesto) #8

Olha lá, e tu sabes se eu e o meu amigo vivemos na capital?

Por acaso não vivemos na capital, mas no concelho que tem mais automóveis por habitantes… e adivinha lá porque é que será assim?
Se eu conhecesse bem a tua zona e a oferta de transportes que a servem (como conheço a do meu amigo) se calhar também dizia que é bem servida… não sei. Só me posso basear no que me dizes. E tu dizes o mesmo que o meu amigo: os transportes não prestam para nada…
O que é que diferencia um do outro? Nada… além de conhecer uma zona e a outra não. Tu é que estás a assumir que a minha zona é muito bem servida. Porque hás-de acreditar em mim e não no meu amigo e nas restantes milhares de pessoas desta zona que se deslocam de carro até Lisboa?

E mais, eu conheço muito boa gente que vive em Lisboa, trabalha em Lisboa, a sua morada e o seu trabalho são distos um do outro por uma ou duas linhas de metro, e continuam a usar o carro com o argumento de que os transportes são uma *****.


(Three) #9

Se calhar estamos todos enganados e só tu é que viste a luz!

Bem verdade, se vivesse no local onde elas vivem, deixava de me chatear com a porra do trânsito e dos automóveis em cidade de uma vez por todas. Gaba-se de ter metro à porta mas pegam no carro para fazer 2 Km, parece que têm um isofix na peida!


(Aónio Eliphis) #10

@Three, tens que te conter nas palavras porque há coisas que desconheço. O que é um isofix?


(Three) #11

ISOFIX é um sistema standard, internacional de fixação da cadeira auto para bebé/criança, que permite instalar a cadeira auto de forma mais segura e sem necessidade de cinto de segurança pois os trincos de segurança encontra-se engatados na carroçaria do automóvel.

Na prática possuem vários trincos semelhantes aos das portas mas na base da cadeira.


(José Miguel Ramos Modesto) #12

Não é questão de estarmos todos enganado e só eu é que vi a luz. Há claro muitos sítios bastante mal servidos, mas as pessoas têm uma imagem/percepção dos transportes públicos muito mais negativa do que realmente é.

O exemplo de que te dei de colegas que conheço que vivem a duas - e alguns apenas uma - linha de metro do trabalho e continuam a usar o carro dizendo que os transportes não prestam, serve apenas para te mostrar isso mesmo.
E sabes porque é que pegam no carro? Porque têm estacionamento no emprego…
É-lhes absolutamente irrelevante que gastem mais dinheiro do que o gastariam se usassem o metro, ou que têm um impacto muito negativo na saúde do planeta ou na qualidade do ar da cidade… interessa que preferem o carro a uma ou duas linhas de metro.


(Three) #13

E porque tenho de ser metido nesse saco quando a estação ferroviária mais próxima que tenho é esta ?


(Luís Marques) #14

(João Almeida) #15

Qual é o problema dessa estação?


(Three) #16

Estás a gozar comigo ? O problema é simplesmente a ausência de comboios !!!

Blah, blah, blah, já cá faltava o filósofo de serviço …


(João Almeida) #17

Então o problema não é a estação.


(Three) #18

Estás-te a fazer de parvinho ? Vai ver se estou do outro lado da esquina !


(José Miguel Ramos Modesto) #19

@Three, repara que eu não te estou a tentar enfiar no mesmo saco que todos os restantes… eu fiz uma observação que reflecte uma realidade muito generalizada (generalizada não é = a ser a de todos nós, atenção) na tentativa de te pôr a pensar sobre isso. Tu podes não conseguir ir de transportes públicos para o trabalho, mas eu arrisco-me a dizer que uns bons 70% de pessoas que trabalham na área metropolitana de Lisboa e que vão de carro, podiam perfeitamente fazê-lo de transportes sem grande prejuízo em termos de tempo, e muito menos de carteira.

Tens de nos perdoar quando olhamos para essa imagem… como haveríamos de adivinhar que os comboios não passam/param ali?


(Three) #20

Bastava olhar par o nome da estação, trata-se da linha do Oeste cujo “serviço” é conhecido de todos.