Biklio-app que dá recompensas por usar bicicleta


(Vera Diogo) #1

(Andre Lopes) #2

Boa, vim partilhar o Biklio mas já reparei que já tinha partilhado. Estive a ver essa app/sistema no ano passado e o número de aderentes era pequeno ainda como era de esperar (estava no inicio), tive um stress no tlm, e acabei por esquecer.

Não é o meu espanto que a app está com mais spots em Lisboa mas seria curioso haver mais ainda, ironicamente até locais onde costumo ir e de bicicleta :slight_smile:

Peca a falta de publicidade, com tanta gente a aderir a bicicleta como meio de transporte, pessoal ou partilhado, não entendo porque não promovem mais o sistema. Ganham os utilizadores/clientes, ganha o comercio na cidade.

O tema parece ser bem simples,

  • instala-se a app,
  • cria-se conta
  • ligas o GPS com a app
  • os KM’s feitos dão benefícios

que genericamente nas lojas (spots) aderentes dão descontos entre outros benefícios.

Pessoalmente acho o conceito muito interessante.


(João Almeida) #3

http://smart-cities.pt/arquitectura-e-urbanismo/walk-cycle-2007-trace/

«COMO PROMOVER A MOBILIDADE PEDONAL E CICLÁVEL? O TRACE AJUDA

O projecto europeu TRACE acaba de lançar um “kit de ferramentas” para promover deslocações a pé e de bicicleta. O guia reúne orientações e recomendações para os decisores políticos das cidades europeias.

O documento, disponibilizado no passado dia 22 de Junho, tem como objectivo desbloquear o potencial escondido no rastreamento das deslocações efectuadas a pé e de bicicleta. No final, este ‘livro de receitas’ visa melhorar as políticas de mobilidade e incentivar a adopção dos modos suaves (andar a pé e de bicicleta).

O documento, que apresenta sugestões de acção, pretende conduzir à adopção de melhores políticas de mobilidade e à mudança de comportamentos através do rastreamento das deslocações a pé e de bicicleta nas cidades. O alvo deste ‘kit de ferramentas’ são os decisores políticos e os responsáveis pelo planeamento da mobilidade das cidades, num esforço que tem como propósito último a transferência modal para a adopção do andar a pé e de bicicleta, enquanto alternativa, por exemplo, à utilização do automóvel particular.

Este documento, segundo nota publicada no site do projecto europeu, procura mostrar às autoridades locais o quanto estas podem beneficiar do rastreamento das deslocações e dos dados por ele gerados.

O rastreamento das deslocações, possível, por exemplo, através de aplicações móveis desenvolvidas para esse efeito, vem possibilitar uma recolha de dados que, por sua vez, podem ser utilizados na definição das prioridades nas políticas de mobilidade, nomeadamente no que respeita à adequação das infra-estruturas.

Uma das soluções já desenvolvidas ao abrigo deste programa – merecedora de destaque no novo guia – é a aplicação móvel portuguesa Biklio; através do GPS instalado nos dispositivos móveis, esta app funciona como um incentivo às deslocações em meio urbano através de bicicleta, ligando os utilizadores de bicicleta das cidades a vários benefícios e recompensas disponíveis no comércio local.

O projecto TRACE, com financiamento proveniente do programa de investigação e inovação da União Europeia Horizonte 2020, tem como objectivo explorar o potencial de serviços de rastreamento de deslocações enquanto promotor das deslocações a pé e de bicicleta em meio urbano.»