Capacete e ciclista urbano: usar ou não usar?


(Aónio Eliphis) #432

Epa, agora vi a tua resposta. Nem todos os sinistros de carro são contra muros de betão. Aí não há capacete que os safe.


(Paulo Santos) #433

Mas tens muita gente que acha que conduzir a 200 km/h é seguro e que os carros os vão proteger das consequências…

Nos carsh test a 50 as pessoas por vezes sobrevivem mas não têm consciência do perigo que é para elas próprias velocidades mais elevadas…


(Three) #434

Simples, ninguém fiscalizava o prazo de validade dos mesmos o que os tornava inúteis.


(Three) #435

Essa pergunta carece de sentido. Não se usam capacetes no automóvel porque já existe uma barreira entre a cabeça e o exterior (o automóvel) e o condutor e passageiros usam algo chamado cinto de segurança que os mantém no banco. Para além disto existem airbags, os quais podem tornar o capacete mortal.


(Aónio Eliphis) #436

Então porque a malta dos rallys, além de dois cintos de segurança, ainda usa capacete? Para enfeitar a carola?

A opção de não usar capacete nos carros é uma opção POLÍTICA! Não tem nada de técnico!


(Aónio Eliphis) #437

@Three

minuto 1:04

Ai que falta o capacete não faria ao condutor que já trazia o cinto de segurança.


(Three) #438

Já viste algum carro de rali com airbags ? E é suposto conduzir-se da forma agressiva que se usa nos ralis nas estradas nacionais?
Sim, venham de lá as teorias da conspiração. É tudo política porque “eu é que sei”!


(Luís Marques) #439

image

Engraçado como no universo de causas de traumatismos cranianos se quer à viva força resolver pela regulamentação o 1% dos casos, e desconsiderar os 48%…


(Three) #440

Comentário infundado. Maioria das lesões do cânio em automóveis deve-se à não utilização do cinto de segurança.

Não sei até que ponto percursos de bicicleta não estão incluidos no “leisure”, mas skates e patins estão de certeza sem capacete.
Motor Bike já está regulado. Mas aqui até os motards defendem os capacetes.
Work já está regulado o uso do capacete.
Crime não existe muito a faze mas por alguma razão as forças de intervenção os utilizam.
Cycling - Pois, são só 1 %, dos que falta regular, mas se salvar uma vida que seja, já valeu a pena

Portanto são argumentos da tanga. “Eu não gosto de vermelho e portanto vou protestar a favor do azul”


(Luís Marques) #441

Three, para rotulares um comentário que apresenta um gráfico e a respectiva fonte como “infundado”, convém logo a seguir não escreveres uma frase solta e avulsa.

Estás portanto a assumir que os valores dos traumatismos cranianos em condutores desceriam se o uso do cinto de segurança fosse sempre acautelado, como factor de segurança principal. O uso de capacete seria desnecessário, para o risco relativo.

É exactamente o que quem é contra a obrigatoriedade do uso do capacete em ciclistas defende: só que o factor de segurança principal é os condutores acautelarem constantemente a segurança dos ciclistas, como utilizadores frágeis da via. O uso do capacete também se torna desnecessário, para o risco relativo.

Se o teu argumento “se salvar uma vida que seja, já valeu a pena” é o mais importante para ti, aguardo pelas tuas campanhas veementes pela utilização constante do cinto de segurança. É que pelos números e por aquilo que defendes, parece uma reivindicação mais eficiente.


(Pedro Sequeira) #442

Ai, capacetes, que giro xDD

Vou só largar mais uma info, há carros a circular legalmente sem cintos de segurança nos bancos de trás (e sem airbags certamete)

Se calhar não são muito menos do que o número de bicis usadas como meio de transporte ^^


(Three) #443

Mais um argumento de cartola. Sim existem automoveis que por construção não possuem cinto de segurança dada a sua antiguidade, tal como muitos autocarros. A minha postura em relação a esses é simplesmente proibi-los de circular. Se montar uns cintos num automóvel fica caro, tal não se aplica a um capacete que não depende das características do velocípede. Em resumo, se não gostas não uses, mas não chateies os outros.


(Luís Marques) #444

Acrescento: e se gostas, usa, mas etc. etc.


(José Miguel Ramos Modesto) #445

Mai’ nada, é isso mesmo. Se não gostas não uses, se gostas usa, mas não obrigues os outros a usar.


(António Pedro Figueiredo) #446

Não é bem assim. O estado não se deve demitir da sua responsabilidade nem que seja por questões meramente económicas, ou seja:

O estado obriga alguns dispositivos de segurança como forma de prevenir acidentes mais graves.
O cinto de segurança é exemplo disso.
Do ponto de vista económico, a recuperação de traumatismo craneano custa dinheiro ao estado e por isso deve-se mitigar o risco de danos na saúde de forma a poupar recursos ao estado (e aos contribuintes)

Chegando ao capacete, a questão prende-se com o encontro de contas da probabilidade de acidentes graves se não houver a obrigação de usar capacete (e respectivos custos de assistência médica, social etc)
VS
os custos dos cuidados de saude respectivos às doenças provocadas pela inactividade física (diabetes, doenças cardiovasculares e alguns tipo de cancro)

De outra forma, será que o custo médico, social e económico (ao nível do PIB) de ciclistas que por não usarem tiveram traumatismos ou mesmo morreram é superior aos custos médicos, social e económico de uma população inactiva e com mais prevalência das respectivas doenças e consequente maior dependência (directa e indirecta) dos serviços públicos.

Aqui parece ser óbvio em termos dos numeros que se conhecem, e penso que ninguem discordará da (des) proporcionalidade dos montantes.

Onde as opiniões diferem é na relação causal entre a obrigatoriedade de uso de capacete e a percepção de insegurança que conduzirá naturalmente a menos uso da bicicleta (e consequentemente mais inactividade física)

Por isso mais uma vez:

Acho que aqui nunca ninguem esteve contra o uso de capacete.
Mas estão contra a obrigatoridade do seu uso pela relação que tentei descrever.

Não se trata de uma liberdade pessoal, mas sim de gestão de recursos (que são escassos como se sabe)


(Three) #447

Essa argumentação com base na comparação de alhos com bugalhos é alucinante. Tal como já tinha dito, desde quando a instalação de extintores provoca mais incêndios?


(Luís Marques) #448

Three, essas tuas duas frases em sequência são dignas de um sketch de comédia. Os meus parabéns.


(Three) #449

Comédia são os pseudo argumentos de um bando de radicais que julga poder impor os seus devaneios a terceiros sem respeitar a opinião dos mesmos!


(Nuro Carvalho) #450

Fundamentalistas, extremistas, lunáticos e radicais!


(Luís Marques) #451

Ah, Three. O comboio da ironia e da perspectiva não pára mesmo na tua estação.