Carros mal estacionados obrigaram elétricos a parar 621 horas num ano


(Pedro Sanches) #1

Não tem directamente a ver com bicicletas mas é um assunto relacionado com a mobilidade dentro da cidade de Lisboa. E esta, hein?


(José Miguel Ramos Modesto) #2

Pois… mas vê-se sempre muita gente vir defender que os atrasos nos transportes públicos nada têm a ver com o excesso de carros na cidade.


(Pedro Sanches) #3

Claro que não. A culpa disso é do Medina… toda a gente o sabe.


(Nuro Carvalho) #4

Não é nada, é das bicicletes que só andam a empatar!


(Three) #5

Os atrasos devem-se à não existência de vias 100% dedicadas aos TPs sem intersecções


(Nuro Carvalho) #6

Ah claro. Óbvio!


(José Miguel Ramos Modesto) #7

Então já estava na altura de se tornar uma das vias da A5, da Ponte 25 de Abril e da Av. 24 de Julho (e muitas, muitas outras) em vias BUS.

Porque será que se devem à não existência de vias 100% dedicadas aos TPs sem intersecções? Será porque não há trânsito nem excesso de carros?

Fundamentalistas radicais! A quererem diminuir ainda mais vias ao fluxo automóvel! Como tempo a mais chegarei ao trabalho de carro se a Ponte só tiver 2 vias para eu circular e a A5 1??


(João Almeida) #8

(João Almeida) #9

Que acham disto?
E há fiscais na Carris? Nunca apanhei nenhum.


(José Miguel Ramos Modesto) #10

Já apanhei em várias ocasiões. Mas são raros.


(João Almeida) #11

O @Nuro_Carvalho diz que devem ser estes, mas que passam a poder autuar sem a presença de um elemento da PSP ou Polícia Municipal. Eu estava a pensar que poderiam ser os fiscais que validam os bilhetes a bordo.


(António Pedro Figueiredo) #12

Assim por alto considerando um ordenado nacional médio de 900e dá 7e à hora.
Se admitirmos que metade da lotação do eléctrico (42) são turistas, temos 21horas de trabalho perdidas no total de 1 hora do eléctrico parado.
Assim. 621 horas dá mais de 90mil euros de horas de trabalho perdidas. Se quiserem podemos admitir uma ocupação média de 65% e temos mais de 50 mil euros perdidos.


(José Miguel Ramos Modesto) #13

Se a quantidade de turistas lá dentro for maior, em teoria a economia ainda perde mais (porque além do poder de compra ser maior, é uma exportação)… pois se eles demoram mais tempo no eléctrico, sobra-lhes menos para gastar dinheiro noutras coisas.


(Nuro Carvalho) #14

Eu aventei que possam ser esses fiscais, mas não estou certo disso… :slight_smile:


(Luís L Belard) #15

Há várias maneiras de ajudar os transportes públicos.
Várias maneiras e diversas entidades:
“Agentes (da polícia municipal) deixaram um carro de serviço e um reboque mal estacionados numa rua da Pontinha, em Lisboa, impedindo um autocarro de passar no local, enquanto jantavam num restaurante ali próximo”.
Noticiado ontem, 22 de Novembro de 2018.