Corredor Verde de Alcantara


(PN) #81

Viaduto junto à estação. Quem sobe tem via dedicada, quem desce tem via partilhada.


(Manuel Reis Jorge) #82

Podiam ter feito continuação deste sistema até ao aqueduto em vez de fazer viravoltas e curvas junto a estação de Campolide…


(Nuro Carvalho) #83

ainda lá não fui, mas normalmente quem desenha estas ciclovias não as percepciona como vias de comunicação para acelerar o acesso do ponto A ao ponto B, mas sim como vias para passear… não sei se é o caso, mas acontece em muitas das ciclovias de lisboa, fazem desvios e curvas e curvinhas sem sentido.

Não dá para ver muito bem, mas esta curvinha no Campo Grande irrita-me, vou sempre pela estrada…


(Manuel Reis Jorge) #84

É isso, curvas e reviravoltas para passear e não ocupar espaço na estrada, que pertence ao carro.


(José Miguel Ramos Modesto) #85

Já lá passei e acho até que o trajecto está bastante bem escolhido. À passagem pela estação de Campolide a ciclovia dá algumas voltas (sem ser demasiadas), mas isso ajuda a atenuar o declive do trajecto. Possivelmente foi nisso que pensaram.

Já a solução que arranjaram no viaduto… também acho que podiam ter separado melhor a ciclovia dos automóveis.


(Manuel Reis Jorge) #86

Nesse caso devem ter calculado mal: o declive é maior agora. Quando saem ou entram muitas pessoas da estação, a entrada/saída de baixo tem logo à frente a ciclovia. Se tivesse seguido a descida natural do viaduto, ia ter naturalmente ao aqueduto. Enfim, devem ter alguma razão que desconheço mas acho estranho.


(José Miguel Ramos Modesto) #87

Pois, podia ter seguido pelo viaduto… é verdade.

Mas indo por baixo passa pela parte mais baixa da estação, que também tem linhas e cais. Talvez tenha sido essa a intenção. Ou simplesmente passar pelo jardim mais abaixo, sim…
Mas talvez fosse também boa ideia a ciclovia seguir pelos dois locais! Espaço não falta e se existe estrada para os popós nos dois locais… porque não ciclovia para bicicletas nos dois locais também?