Ferrovia em Portugal


(João Almeida) #41

Sim, também é verdade que existem menos ignições.

Mas no Alentejo há pouco combustível, porque para além da menor humidade, há gestão do montado e das áreas agrícolas (essencialmente cereais).

Vê este debate: https://www.facebook.com/242026292490718/videos/1938258242867506/UzpfSTEwMDAwMzYxNjAwNjI0MToxMTA4NjQ1MjI5MjY2MDAw/


(Nuno Fernandes) #42

Sinceramente não consigo perceber qual o problema de Lisboa ter um aeroporto a 1h30 do centro da cidade, pelo simples facto de este aeroporto ir funcionar em complemento do já existente e não em substituição.
Qualquer capital europeia terá um aeroporto relativamente perto do centro da cidade, mas a questão aqui é que lisboa vali continuar a tê-lo, por isso não vislumbro o porquê de não aproveitar a oportunidade para dar utilidade a uma infraestrutura já existente e na qual se fizeram recentemente investimentos. Porque haveremos deter 2 aeroportos dentro da cidade?

Outra coisa que para já não se fala muito em relação ao aeroporto do montijo mas que certamente virá por arrasto será a panóplia de novas infraestruturas de acesso que se irão fazer, e com isto temo que venham mais uns largos milhões para mais uma ponte rodoviária no Tejo e assim continuamos na mesma linha dos últimos 30 anos: carro dependentes.


(José Miguel Ramos Modesto) #43

Quantas cidades são servidas por um aeroporto a 1.30h de distância? Eu não conheço nenhuma. Mas talvez não seja assim tão viajado também…

É precisamente por ser em complemento que acho que nunca funcionará. Se fosse em substituição… que remédio teriam as pessoas senão irem para lá. Em complemento? Não estou a ver como conseguirá desviar passageiros para descongestionar.

O Montijo só por si já é uma infraestrutura que estará a ser reaproveitada, com as devidas adaptações. E fica fora da cidade. Para Beja o investimento em novos acessos teria que ser bastante maior que para o Montijo, dada a distância.


(João Almeida) #44

“Se ele tentasse uma vez na sua vida (fora da vida real) inteirar-se do tempo que um passageiro de vôos “low-cost” para Aeroportos Europeus, leva a partir das cidades que lhes dão nome, como Barcelona-Girona (1h30), Paris-Beuavais (1h15) ou Frankfurt-Hahn (1h45), talvez pudesse ter sido poupado no zelo das suas cordas vocais habituadas à asneira.”

Em Londres tens aeroportos a 1h de distância de comboio.

Em Estocolmo, o aeroporto mais próximo da cidade (Arlanda) fica a 20 minutos no comboio mais rápido (pagas 30 euros). De autocarro demoras 45 minutos e pagas 10 euros.
O segundo aeroporto mais próximo (Vasteras ou Skavsta), que seria o equivalente a Beja no caso de Lisboa ou do Algarve, demoras de comboio entre 1h30 e 2h.


(José Miguel Ramos Modesto) #45

Isso são as distâncias para o centro da cidade, certo?
Quais são as distâncias para as áreas metropolitanas?

Vocês só estão a pensar no centro da cidade…


(João Almeida) #46

(Aónio Eliphis) #47

Não sendo um perito em transporte aéreo e aereoportuário, tenderia a concordar contigo, isto é, fazer de Beja um aeroporto de low-cost como suplemento à Portela, se Beja tivesse bons acessos rodoferroviários. Mas não tem. E fazer uma linha ferroviária moderna demora tempo. Em qualquer caso já aterrei em Paris-Bouvais e tens apenas autocarro para o centro de Paris. Mas é uma experiência cansativa.


(João Almeida) #48

O Montijo demora mais a fazer que a melhoria da ligação ferroviária a Beja. E também não tens ligação ferroviária ao Montijo.

Lisboa é o décimo pior aeroporto em termos de pontualidade

“De acordo com o ranking da OAG, que analisou quase 1.200 aeroportos, apenas 33,3% dos voos que partem ou aterram em Lisboa cumprem as horas.”


(João Almeida) #49

Consegues ver, @Aonio_Lourenco?


(Aónio Eliphis) #50

Nope. Não tenho acesso ao Facebook


(João Almeida) #51

Aeroporto de Beja.
Notas soltas:

  • Hoje demorei, como sempre, 2.30h para chegar a casa no centro de Londres vindo do aeroporto de Stansted. Se viesse de Luton demorava o mesmo. Nem vou falar de Southend.

  • O presidente da Conf. De Turismo de Portugal diz que perdemos um milhão de turistas por ano devido a problemas de capacidade na aeroporto da Portela.

  • A base do Montijo so vai estar pronta na melhor das hipoteses daqui a 4 anos.

  • Beja tem um aeroporto a funcionar a 1.45h de Lisboa. Sem investimento adicional.

  • Meus caros. Não há tempo a perder. Isto não é privilegiar o interior. É privilegiar o bom senso e o país.


(Aónio Eliphis) #52

A A2 vai para Beja? Qual a estrada entre a A2 e Beja? É uma autoestrada?


(Nuro Carvalho) #53

é a IP-8, chega bem para um autocarro :slight_smile:


(Aónio Eliphis) #54

Sim, não era mal visto reencaminhar todas as low cost para Beja. Mas não tenhamos dúvidas que iria tirar a competitividade turística de Lisboa.


(Alexandre Climber) #55

hummm

Não me parece.

Por exemplo, um autocarro de faro a lisboa são 18€.

Eu se por exemplo apanhar um aviao para roma, pago pelo menos 20€ de comboio para chegar desde o aeroporto.

Londres, também é uma pipa de massa, Paris a mesma coisa.

Ou seja toda as pessoas no momento da compra têm várias opções. E depois o tempo/orçamento define as escolhas. É a lei da oferta e da procura. Só em Lisboa é que temos todo o publico a viajar directamente para o centro da cidade ao mesmo preço. Com todas as desvantagens associadas para os residentes(mais ruído, mais poluição, etc)


(Nuro Carvalho) #56

Exacto… Eu quando voo para UK vou pela Easy jet para Lutton, mas depois tenho de pagar bilhete de autocarro e gramar mais 1h (ou mais) de viagem até Londres… se quero chegar mais depressa pago mais caro e vou para Heathrow.

E há muito que digo que Beja podia ser a nova Amsterdam do sul da Europa, não tanto pelas bicicletas mas pela exceção de liberalização de “coffee shops” em Portugal… era uma forma muito simples de potenciar a economia estagnada do “alentejo profundo”… novas unidades hoteleiras, restaurantes, lojas, entretenimentos, passeios, etc, etc…

Mas esta conversa aqui só serve para nos entretermos, quem decide coisas é que tem de abrir a pestana…


(José Miguel Ramos Modesto) #57

Estão a deixar escapar uma questão…

Todas essas localidades em Londres, fazem parte da área metropolitana de Londres. A área metropolitana de Londres é a maior (ou segunda maior) de toda a união europeia. O contínuo urbano (por sua vez, a população que rodeia toda a área e a sua elevada densidade) estende-se até esses aeroportos. São duas dimensões completamente diferentes… por algum motivo Lisboa tem 1 aeroporto e Londres tem quê, uns 7?


(João Almeida) #58

Se considerarmos paragens nas áreas metropolitanas, as viagens até aos centros das cidades demoram bem mais do que estivemos a falar até aqui.

No entanto, percebo o ponto. Ninguém disse que eram só vantagens. De qualquer maneira, é uma boa forma de reequilibrar as coisas e distribuir a população para sul do Tejo. Criarias mais condições para as pessoas se fixarem por exemplo em Setúbal, e aí já terias áreas metropolitanas mais próximas de Beja.


(José Miguel Ramos Modesto) #59

Não me parece que um aeroporto tenha um impacto desses… pode ajudar a fixar algumas pessoas nas suas proximidades, mas nunca ao ponto de ter impacto na dimensão de uma área metropolitana.

A área metropolitana de Lisboa já vai até Setúbal.

Mas o tema fez-me surgir uma dúvida. O aeroporto de Beja já lá está. O que impede os operadores de aumentar a oferta de e para ele (já que aparentemente não o conseguem fazer em Lisboa)?


(João Almeida) #60

Eu sei que a área metropolitana de Lisboa na Margem Sul já é significativa. Mas claramente que se o aeroporto fosse em Coimbra ou Leiria estarias mais próximo de uma percentagem maior da população portuguesa do que em Beja. E um aeroporto sozinho não consegue mudar essa distribuição, mas é um passo nesse sentido.

Acho que isto responde à tua pergunta: