Madrid no caminho certo


(Pedro Sanches) #1

Bicicletas poderão passar sinais vermelhos em viragens à direita e poderão ser presas a mobiliário urbano.

Melhor ainda, ruas de sentido único e com uma via de trânsito em cada sentido serão transformadas em zonas 30. Nestas zonas os peões poderão atravessar em qualquer ponto sem terem de ir a passadeiras.

Zonas residenciais serão transformadas em zonas 20, com passeios e estradas à mesma cota e onde as bicicletas poderão circular em ambos os sentidos.

Anda Madrid!


(Alexandre Cunha) #2

com passeios e estradas à mesma cota

Esta modinha de passeios, estrada e estacionamento tudo na mesma cota não é situação que me agrade e não encontrei fundamentação para ela. Até pode funcionar em áreas bastante amplas, mas vejo que falha em locais estreitos, com intensidade de tráfego motorizado e onde vários meios de locomoção concorrem. Quem fica a perder são sempre os mais vulneráveis.
Alguém me poderia apontar os argumentos ou fundamentação técnica para estas opções sem diferença de cota?
Obrigado


(Pedro Sanches) #3

Sem ser uma fundamentação técnica, esta solução está pensada para “zonas residenciais que serão transformadas em zonas 20”. Creio que nesta situação poderá funcionar bem como medida de acalmia de tráfego. Serão zonas onde a sensação que se transmite é a de estarmos numa zona onde quem manda é o peão, o que obrigará a cuidados redobrados por parte dos condutores.

Just my two cents.


(José Miguel Ramos Modesto) #4

As cidades que tive a oportunidade de conhecer e onde estava tudo à mesma cota, era em locais onde as velocidades eram muito baixas e as coisas são feitas a pensar nos mais vulneráveis. Tudo à mesma cota significa que pessoas com carrinhos de bebés ou em cadeiras de rodas têm facilidade de circulação e acabam a recorrer menos ao carro.


(Rui Igreja) #5

Na secção ‘Mundo’ do JN de hoje (06-10-2018):


(Pedro Sanches) #6

(Rui Igreja) #7

Entrou ontem ou anteontem em acção a proibição de carros (com várias excepções: moradores eléctricos, etc) no centro de Madrid.

Agora anunciam-nos o seguinte: Espanha pretende banir os carros, à excepção dos de zero emissões, dos centros das 138 cidades espanholas com mais de 50 mil habitantes.
A medida tem o apoio de 63% da população:

Em Portugal continua-se a tentar resolver o excesso da utilização do automóvel com bonitos discursos.


(Pedro Sanches) #8

E parques de estacionamento…