Nova ponte sobre o Douro

Perspetiva-se uma nova ponte sobre o Douro, no âmbito de uma futura linha, a poente.

Diz o ministro Matos Fernandes: “A nova ponte não é uma ponte rodoviária e servirá para metro, estando ainda em estudo a possibilidade de acolher bicicletas ou ser também pedonal.”

Diria que é absolutamente imperioso que esta ponte salvaguarde generosamente os modos suaves de mobilidade, até porque enquanto conceito estes convivem bem com um metro ligeiro.

Aguardemos as primeiras linhas de desenho da ponte…

8 Likes

Se for permitida passagem de peões e modos suaves, tem tudo para ser bem sucedida. Uma ponte para as pessoas!

A acontecer, esta ponte tem de ter ciclovia e passagem pedonal. Seria uma ligação fantástica e convincente para quem mora em Gaia chegar ao Porto em condições. Hoje em dia as opções são escassas e afastam muita gente da possibilidade de usar bicicleta logo ao início.

Arrábida, acessos terríveis
Ponte Luiz I, “proibido” circular de bicicleta - eu, pessoalmente, uso esta ponte diariamente e não consigo conceber a proibição, tendo em conta que o metro passa com regularidade compatível com a passagem de bicicletas e a sua velocidade ronda os 20km/h na ponte.
Ponte do Infante - carros geralmente a velocidades elevadas o que assusta muita gente.

A nova ponte já anunciada vai ter ciclovia. Se esta avançar e tiver ciclovia também, começamos a ter alternativas realmente interessantes que podem convencer novos utilizadores a mudar de hábitos.

2 Likes

A CMP e a CMG têm projetado para a ponte Luiz I, no futuro, proibir o acesso rodoviário ao tabuleiro inferior e torná-la pedonal e ciclável apenas. Eventualmente com passagem de elétrico, também.

Aliás, a nova ponte que querem fazer mais a Este, entre a ponte do Freixo e a S. João, é exatamente para haver outra passagem (substituta da que querem fechar na Luiz I) entre margens para carros, sendo que também estão previstas ciclovias também para esta nova ponte.

4 Likes

Sim, mas é muito importante haver travessia/s adequadas à cota alta.
Travessias que o tabuleiro superior da ponte d Luís tem potencial para ser e, a poente, que a nova ponte é imperioso seja.

Sim, é pena que a Arrábida não o permita. Se não estou enganado, das novas ciclovias que querem (ou queriam…) fazer até final do ano, uma delas ia até ao estádio universitário, mesmo ao lado da ponte, do lado do Porto. Podia-se fazer uma ligação da rede aí com a Arrábida, se esta contemplasse a passagem de velocípedes.

Na Luiz I, tens razão em relação à proibição de passagem no tabuleiro superior, mas tb ninguém quer saber. Sempre que vejo bicicletas lá, é malta a andar normalmente, ninguém as leva pela mão.

E é mais perigoso pelas pessoas que estão sempre a passar de um lado para o outro na ponte para as selfies do que pelo metro.

2 Likes

A Arrábida é outra que podia e devia ser garantir essa travessia a bicicletas.
Do lado do Porto com um intervenção mínima, do lado de Gaia sim era preciso pensar, já que aquilo é “terreno de guerra” para tudo que não seja carro.

Aliás, aproveito para perguntar: alguém comentou no meu canal do YouTube sobre a Ponte da Arrábida que ali haveria, ou teria havido, elevadores para a travessia de peões. Sabem da existência?

[]s

Sim Arlindo, já houve, mas foram desactivados há muitos anos atrás. Na proposta de PDM da CMPorto fala-se da reactivação desses elevadores.

3 Likes

Consta é que a IP deixou de manter operacionais os elevadores devido a vandalismo e custos de manutenção.

Era bom a Câmara “apoderar-se” desse tema. Sabendo que há ali muita pedra para partir, estou para ver.

Destaco o trecho:

“(…)Será só para o metro e quanto muito para bicicleta e peões. Nunca será uma ponte rodoviária”, detalhou, na altura, o governante, que tutela os metropolitanos de Lisboa e do Porto.

[]s

Continuamos com o “quanto muito para bicicletas e peoes” :ok_man:

1 Like