Sete mortos e 13 feridos graves em quatro ataques terroristas do Estado Islâmico em Portugal


(Aónio Eliphis) #1

Poderia ser, mas se fosse, seria uma revolução suficiente para uma nova Cruzada à terra santa, para matar infiéis, relembrando a quarta Cruzada quando “nós” tomámos Constantinopla de assalto, para posteriormente novamente “nós”, nos separarmos de “nós cristãos” Orientais aquando do Grande Cisma de 1054!

Mas foram só carros que mataram! Carros conduzidos por “nós”, com regras estabelecidas por “eles”, os vis e desumanos infiéis! Onde estão agora as fotos das moças loiras voluptuosas e bonitas, dos pais de família pagadores de impostos, das mulheres trabalhadoras ou das criancinhas, despedaçadas e desmembradas por ferro forjado? “Pudor jornalístico” dizem eles! Já apresentar as vítimas do “terrorismo”, como se levar com um carro em cima devido a atropelamento não fosse um terror, é prática comum! Os jornalistas são autênticos parasitas e serviçais do sistema! Informação crua, desprovida de imagem, como se houvesse coerência informativa e imagética nessa corja mediática.


(Aónio Eliphis) #2

Pudor, dizem eles, pudor, dizem eles!


(Nuno Fernandes) #3

E parece que nestes dias prenderam também cerca de 250 pessoas por conduzir com taxa crime…enfim.


(José Miguel Ramos Modesto) #4

De certeza? Tenho ideia que não se prende ninguém com isso.
Pelo menos eu, dos casos que conheço de pessoal que foi apanhado com taxa crime, há até um que não ficou inibido de conduzir.
Eu até conheço quem tenha acusado taxa de álcool de 0,71 g/l e mandaram seguir!

Deve ser da caça à multa.


(Pedro Nóbrega Da Costa) #5

0,71 nao é crime, so acima de 1,20
ainda assim sim, certamente que muita gente é apanhada com 1,20 e nao acontece “nada” alem da eventual multa / 1 mes sem conduzir se tiver azar


(José Miguel Ramos Modesto) #6

É contra-ordenação grave, eu sei. O que eu quis dizer foi que não aconteceu absolutamente nada. Fosse perda pontos, inibição temporária de conduzir, coima… nada!