World statistics of Car Costs


(Three) #206

Errado, vem apenas demonstrar a ignorância generalizada que os media conseguem difundir.

Diz-me lá que realidade é essa tão “evidente” ?

Passo a resumir:

Uma marca Alemã criou uma forma de contornar os testes de emissões definidos pelas normas europeias. Por arrasto todas as outras marcas foram metidas no mesmo saco porque isto é tudo uma conspiração e os segredos industriais não existem (ironia) e portanto nenhuma marca poderia ser melhor que os Alemães (ironia). Relembro que estamos apenas a falar das emissões de NOx (óxido de azoto) que se formam quando se aumenta a eficiência da combustão para redução do consumo e emissões de CO2. Mas muito mais NOx é produzido pelo transporte aéreo, marítimo e pela indústria incluindo produção de energia e ninguém fala nisso

Depois veio a histeria com o diesel, apesar de a generalidade das marcas actuais terem feito progressos notáveis em pouco mais de uma década (o diesel tem mas de 100 anos), continuam a circular veículos com motores antigos cujo mix de emissões por veículo supera em mais de 100 vezes os modelos actuais e com a substituição desses ninguém se preocupa.


(João Almeida) #207

(João Almeida) #208


(Three) #209

Sem dúvida alguma, os diesel antigos!!! Suprimir a nova geração e manter as sucatas NÂO VAI ALTERAR NADA !


(José Miguel Ramos Modesto) #210

Pah, nem me parece que tenha muito a ver com a polémica do dieselgate… quanto muito o caso apenas acelerou a coisa, mas nem existe como saber isso. É simplesmente óbvio, a tendência é somente essa… lol que dizer? Em todo o lado a humanidade anda a fazer esforços por combater a poluição nas cidades… algumas até já proibiram a circulação de carros a gasóleo, ou planeiam fazê-lo num futuro próximo. Se proibir, ou colocar restrições, à circulação de carros com motor diesel não os vai fazer desvalorizar forte e feio, então não sei o que fará!

A questão do transporte aéreo e marítimo também é importante… mas além do sector rodoviário ser maior poluidor do ar das cidades que os aviões e barcos, é mais fácil substituir carros por outras alternativas… do que aviões ou barcos.


(Three) #211

Mas qual tendência? Foi algo inventado. Os veículos a gasolina também emitem NOx e mais CO2 por km que os diesel. A questão das partículas dos diesel já está resolvida portanto tudo o resto é apenas demagogia

Acreditas mesmo nisso ? Dou-te um exemplo. O consumo energético anual em transportes em Portugal tem o valor de 80 TWh.

A produção eléctrica anual total é de 60 TWh por ano, sendo que apenas 50 % é de origem renovável. Portanto reconverter metade da frota automóvel para eléctrico significa carregar a rede eléctrica com mais 40 TWh, ou seja um aumento de 66%. De onde achas que virá a produção eléctrica para cobrir isso ? Das centrais térmicas obviamente porque aumentar a capacidade de produção eléctrica em 66% vai demorar décadas. A menos que se opte pelo nuclear…

Irónicamente o transporte marítimo tem mais opções que o terreste. A determinada altura abandonou-se a energia eólica ( entenda-se velas) e já se demonstrou que se pode voltar a utilizar o vento na navegação de forma bem mais eficiente que a tradicional, mas existe alguma pressão para isso ? Claro que não. Quando um paquete acosta em Sta. Apolónia emite tanta poluição como todo o tráfego automóvel de Lisboa e ainda por cima sem qualquer filtragem.


(José Miguel Ramos Modesto) #212

Mas a única alternativa a carros é… é… é carros??

O problema dos carros não é só a poluição (e por favor, mostra-me dados que indiquem que os paquetes poluem as zonas urbanas mais que os carros - tanto quanto sei isso é falso logo não podes somente atirar isso assim para o ar), mas o do congestionamento!

Pah, invistam em transportes públicos e deixem-se de merdas. Cresçam. Anda meio Mundo a queixar-se das condições dos comboios e sei lá mais do quê mas na hora de falar sobre isso e de defender alternativas ninguém quer largar o carro. Os outros que larguem…


(Three) #213

https://www.quora.com/Is-it-true-that-the-15-biggest-ships-in-the-world-produce-more-pollution-than-all-the-cars

Agora vais dizer que são notícias falsas… certo ? :stuck_out_tongue:

Ora explica-me lá o que queres que a população faça mais, larga o carro e faz 60 Km a pé todos os dias? Depois de décadas de protestos e invasões de linha sem resultados claro que a população desistiu. O cidadão comum não consegue comprar um comboio. os políticos ganham demasiado com a indústria automóvel e o sector dos TPs é sempre deficitário!


(José Miguel Ramos Modesto) #214

Ok, boa… segundo esse estudo jogam tanta poluição na atmosfera quanto 1 milhão de carros.

E agora no centro das cidades?

O que esse estudo faz é comprar as emissões à saída do tubo de escape. Não tem nada a ver com analisar de onde vem a maior parte da poluição nos centros da cidade, que é o que estamos a falar. E basta estar em Santa Apolónia e no Marquês de Pombal para se notar muito bem a diferença na qualidade do ar.

Porque é que teimas em centrar-te nas pessoas que não têm alternativas, em vez de te centrares nas que têm e centrares-te no investimento em mais alternativas? É que tu usas um discurso fatalista de “as pessoas não têm alternativas, logo não podemos mexer nos carros” para contrapor um discurso de “vamos apostar em alternativas!”


(Aónio Eliphis) #215

Já lhe expliquei isso milhares de vezes, mas na volta ela atira a jarda dos cruzeiros, como se os cruzeiros andassem a circular no meio das avenidas da cidade, e os carros a poluir em alto mar.

@Three, esqueces-te da aviação!

Driving in a relatively fuel-efficient car usually generates fewer greenhouse-gas emissions than flying.

Mas dizer-te que os gases são lá para cima, de pouco importa.

PS: não ignoro todos estes tipos de poluição, são graves e colocam um problema nas emissões a nível global. Mas os carros têm problemas adicionais porque emitem no ar que as pessoas respiram.


(Three) #216

Ora ainda bem que referes Sta. Apolónia, porque quando um paquete atraca no terminal, as caldeiras continuam a funcionar e emitem tanto quanto todos os carros em circulação. Pior, o combustível usado na navegação é do pior que pode existir com emissões de enxofre com fartura e óxidos azotados.

O problema é que todas a soluções propostas impactam quem tem e quem não tem alternativas de igual forma sem distinção ou intenção disso!

Cruzeiros em Sta. Apolónia não afectam o centro da cidade ?

Não, não esqueci. Particularmente grave na aviação são as abundantes emissões de NOx (causados pela elevada eficiência dos motores a jacto) emitidos no local da atmosfera onde provocam maiores danos. E enquanto lançam uma guerra histérica contra as emissões de NOx dos diesel actuais, mantêm os diesel fumarentos dos taxis e autocarros e esquecem-se por completo de todos os restantes contribuintes.

image

Têm um impacto bem mais grave a nível global do que "cá em baixo "


(Aónio Eliphis) #217

Também já te havia explicado que

  • os cruzeiros em Santa Apolónia estão parados na maior parte do tempo
  • as chaminés dos cruzeiros estão lá bem alto e muito dificilmente, o que poluem ao chegar ao Tejo, chega ao centro da cidade;

já os escapes dos automóveis estão junto ao solo, já agora @Three, a sério, faço a pergunta honestamente porque sinceramente não sei, porque motivo o escape dos carros está junto ao solo e não nos tejadilhos? Questões estéticas?


(Three) #218

Devias saber que os cruzeiros quando estão atracados continuam com as caldeiras a funcionar

Ah ah ah , esse argumento é estapafúrdio. É o mesmo que afirmar que a indústria com chaminés altas não prejudica as povoações próximas, o que é falso! Numa zona ventosa junto ao mar nada te garante a inexistência de correntes descendentes e de redemoinhos. É demasiada ingenuidade assumir que tudo vai “para cima” porque é expelido “lá em cima”. Devo igualmente assumir que camiões e todo o terreno com escape no topo da cabine chateiam menos os habitantes ?


(José Miguel Ramos Modesto) #219

Há muitos estudos acerca da proveniência da poluição em Lisboa. Bater no assunto com trolls não vale a pena. Se achas que os estudos tão mal, faz tu um e publica-o.


(Three) #220

Questões técnicas. Para a dimensão de um veículo o local mais distante do sistema respiratório é junto ao solo. Por outro lado também tens a necessidade de arrefecimento dos silenciadores e catalizadores que pela temperatura que atingem, e por motivos de segurança devem ficar longe do alcance dos utilizadores e por isso o único local na viatura é exactamente junto ao solo.
Outro aspecto é o lado onde é montado o escape, para países onde se conduz à direita o escape é montado do lado esquerdo para ficar mais distante do passeio…

O exemplo dos todo o terreno com o escape no topo é para impedir a entrada de água quando atravessam ribeiras e similares. No caso dos camiões tb é um qyestão se segurança pois o “junto ao solo” dos camiões é bem acessível a peões.


(Nuno Fernandes) #221

Se usasses a bicicleta como meio de transporte diário como aqui o je ias perceber que faz uma boa diferença para quem pedala receber o “ar puro” dos escapes comparando com a poluição do avião ou do cruzeiro ou do petroleiro.

Não é preciso nenhum estudo cientifico, basta montares-te numa bicicleta, coisa que tenho dúvidas que faças com regularidade.


(José Miguel Ramos Modesto) #222

Acho que nem é preciso subir para uma bicicleta… basta andar a pé no Marquês de Pombal e em Santa Apolónia, e sentir a diferença na qualidade do ar. Junto ao rio a qualidade do ar é sempre superior, incluindo em Santa Apolónia.


(Aónio Eliphis) #223

E para ficarem o mais distante, não poderiam colocar no tejadilho do lado traseiro do veículo? E não poderiam arrefecer os gases de escape com radiadores ou serpentinas? A minha teoria - conspiração - é que os fabricantes fazem-no por questões psicológicas, ou seja, para que a população na rua não se aperceba que de facto o automóvel é poluidor. Da mesma forma que os gases de escape são incolores. Eu sei, o CO é incolor, mas o gás butano também não tem cheiro e o odor é adicionado para que as pessoas o detectem e evitem o perigo. Não se poderia colocar gasolina tal que os gases de escape tivessem cor, para que as pessoas não os respirassem? Ou tal iria assustar a indústria com a consciencialização da população?


(Three) #224

Estás bem enganado, mas não a uso diariamente porque 45 Km x 2 é demasiado.

Ficaria facilmente acessível com perigo de queimaduras

Existem dissipadores de calor debaixo da carroçaria. Essa tua solução ficaria mais cara.

Duvido, até porque viaturas desportivas fazem questão de exibir o escape.

Qual a utilidade de colocar mais um aditivo? Mais um poluente para respirar ?


(Aónio Eliphis) #225

Alertar as pessoas para se afastarem e assim não respirar os gases? Tal como se faz no gás que consumimos em casa. Ao ser incolor e inodoro, o gás de escape passa quase despercebido ao transeunte.