World statistics of Car Costs


(Aónio Eliphis) #146

O argumentário é alongado aqui:


(João Almeida) #147

O IMI não é um imposto sobre património para habitação própria permanente. É um imposto sobre património imobiliário, rústico e urbano.

Porquê apenas IRS e não também IRC e TSU?

Eu se governasse descia estes 3 e subia os impostos ambientais, IMI (com desconto para primeira habitação) e estacionamento (com desconto para primeira viatura).

Não é verdade que nada disso aconteça em Portugal. A receita do ISP é canalizada (total ou parcialmente, não sei) para o Fundo Ambiental.


(João Almeida) #148

Os portugueses são tão ricos que o protesto dos “coletes amarelos” tugas vai ser de automóvel. Pelo menos em França não andam de carro a dizer que o imposto sobre os combustíveis é elevado.


(Three) #149

Qual a diferença? Não existe isenção de IMI na habitação própria permanente! A constituição consagra o direito à habitação, esquece-se de referir "…desde que pague uma taxa mesmo que não deva nada a ninguém).

O IMI é um imposto medieval, prepotente. autoritário, abusivo e típico de um estado autoritário de cariz comunista .

Não existe qualquer inteligência em subir impostos, qualquer idiota o sabe fazer. Então subir o IMI é um pérola fantástica. Portanto despejar famílias por uma “dívida” fiscal inventada é uma boa medida?


(João Almeida) #150

@Three a propriedade privada é um contrato social entre o proprietário e o colectivo. O direito à habitação é completamente diferente do direito à propriedade privada, inclusivé o primeiro pode existir sem o segundo.


(Three) #151

Um reinterpretação neoliberal do direito à propriedade privada!

A propriedade privada é o direito civil que assegura ao seu titular diversos poderes, como usar, gozar e dispor de um item ou espaço, de modo absoluto, exclusivo e perene. Nada tem a a ver com contratos!

O IMI foi uma invenção dos criminosos dos liberais no séc XIX quando precisaram de dinheiro, portanto toca a inventar um imposto para saquear a população, que persiste até hoje.


(João Almeida) #152

Num comentário sou comuna, no seguinte já sou neoliberal.

@Three muito simples, não são palavras minhas, mas servem muito bem para te responder.

«a propriedade fundiária não é uma relação solipsista entre o proprietário e o seu prédio, mas sim um contrato entre o particular e o colectivo, mediado pelo Estado. O colectivo confere ao Estado o monopólio do uso da força e do exercício da justiça, de modo a permitir a este, entre outras coisas, defender a propriedade privada de um indivíduo face às reivindicações de terceiros. Sucede que esses terceiros pagam os impostos que sustentam os mesmos tribunais e polícias que defendem a propriedade privada. Dito de outra forma, quem paga a defesa da propriedade privada não é apenas o proprietário, ou nem sequer na maioria o proprietário: é o conjunto dos contribuintes.

Sendo assim, a ideia de que o direito de propriedade confere “plena in re potestas”, que o proprietário não tem de dar contas ao Estado nem à sociedade, não faz sentido.»


(Three) #153

Parece uma definição de Karl Max! As definições mudam consoante a conveniência do agressor (entenda-se, estado).

És comuna ao negar a propriedade privada no seu pleno. És neoliberal quando defendes impostos medievais sobre bens não produtivos!


(João Almeida) #154

Pode ser ignorância minha, mas podes dar-me um exemplo de um desses impostos propostos por neoliberais (com fontes de preferência)?


(Aónio Eliphis) #155

@jmpa, neste ponto o @Three tem razão. Porque motivo se paga IMI para habitação própria e permanente? Não falamos de segunda casa, ou de uma casa que alguém use para alugar e tirar proveitos financeiros, falamos da própria casa onde se habita.

Em qualquer caso acho que existe isenção de IMI para habitação própria e permanente nos primeiros 10 anos (pelo menos dantes era assim).


(João Almeida) #156

Eu sei que não existe isenção de IMI para habitação própria permanente. Por isso é que disse que subiria o imposto, mas que faria um desconto para primeira habitação.

Há várias razões para pagar IMI, a mais fundamental de todas é (como já citei acima) garantir que o Estado tem capacidade para assegurar o direito à propriedade privada. Porque motivo deveria o financiamento para esse fim provir de outro imposto que não o do património?

De qualquer forma, subir a percentagem de IMI em Portugal, não significa aumentar o valor cobrado pelo imposto. O efeito que teria seria de disponibilizar muitas casas vazias para o mercado de compra/venda e arrendamento, o que faria baixar o valor em que cada imóvel está avaliado através do aumento da oferta.

Property Taxes at a Glance

There are many types of property subject to property tax although the tax is most commonly based on the value of real property (i.e. land). Municipal governments use property taxes to collect revenue probably more than any other taxing authority. Municipalities gain their authority to levy property taxes from state law. Property taxes are used to help finance local government, funding shared resources that individual property owners couldn’t reasonably procure on their own (such as police or fire protection).

Taxing land and buildings is one of the oldest forms of taxation in the United States, and actually has its roots in ancient Egypt, Persia, and China. Before income and sales taxes, local governments used property-based taxes to finance most of their activities. Property taxes remain a major source of revenue for local governments. Most local governments collect taxes on both real and personal property, but they have been moving away from taxing intangible property such as bank accounts and corporate stocks and bonds.»

What is the reason for paying property taxes?

Property taxes are charged to landowners by local governments, essentially requiring that homeowners pay for the privilege of having land in a given area. Although the property tax laws differ slightly from state to state, property taxes serve a common purpose. In many cases, the assessment method used to determine how much property tax a person owes is also similar from state to state.

Property taxes are charged on both raw land and on buildings or “improvements” as they are called. This means that if you own a plot of land, even if you have not yet build a house or erected a structure on it, you will still be taxed. The amount you are taxed is typically based on a percentage of the assessed value of your property. This is referred to as an “ad valorem” method of assessing taxes. Other possible methods of determining the amount of taxes due include charging a certain amount for each acre or housing unit. Some states will also charge lower tax rates fro lands used for agricultural purposes. For instance, Pennsylvania has a “Clean & Green” Act that allows for lower taxes on eligible agricultural and forestry land.

The purpose of property taxes is to pay for the necessary infrastructure that keeps towns and cities operating efficiently. Typically property taxes will support the local police and fire department. Property taxes also generally pay for the public school system; this may be included in your general property tax bill or you may receive a separate bill for “school taxes” depending on where you live. Because property taxes are largely responsible for the support of the school system (along with federal and state funding), property taxes are usually higher in areas with exemplary school districts. Local roads and other government offices are also subsidized with tax dollars.


(Three) #157

Portanto o direito à propriedade privada consagrado pela constituição dá lugar ao conceito de “privilégio” pago para se possuir uma propriedade. Parece um conceito monárquico onde existe uma entidade que concede “privilégios” aos súbditos …

Mas esta é a realidade nos EUA, não se aplica à Europa.

Por cá cobra-se IMI, taxa de saneamento, taxa de passagem de cabos de telecomunicações e energia, iluminação pública faz parte da conta da energia, o mesmo com o gás e água canalizada.

Portanto tudo aquilo que supostamente o IMI deveria pagar já é pago com outros impostos/taxas bem explícitas logo o argumento cai pela base. O IMI é de facto um esbulho dos governos sobre os cidadãos.

Isso já foi à vida, agora são apenas 3 anos se o valor do imóvel for inferior a 125 000 €.

Desde 2015, quem recebe menos de 15.295 euros anuais e possuir um imóvel de valor inferior a 66.500 euros não paga IMI. Portanto o IMI foi convertido em mais um imposto sobre o rendimento como se quem ganhasse mais fosse um malandro que tem de pagar para poder ter casa. E por 66 500 euros deves conseguir um T1 em Belmonte.


(João Almeida) #158

Por 1,75€ podes informar-te um pouco mais sobre o assunto.

https://www.ffms.pt/publicacoes/detalhe/39/propriedade-privada-entre-o-privilegio-e-a-liberdade

Se não queres pagar IMI é simples, juntas-te a uma sociedade comunista onde não exista propriedade privada nem a liberdade de escolher a dimensão da tua habitação. O IMI, assim como outros impostos sobre o património, e a regulação urbanística servem precisamente para assegurar o direito à propriedade privada e a liberdade existente na escolha de casa. Nenhuma das taxas que referiste (saneamento, recolha de lixo, gás, água, etc.) servem para impedir que eu invada a tua propriedade e sobre ela tome posse. É por isso que os impostos sobre o uso ou posse da terra são tão antigos (monarquias, sistemas feudais, etc.), sempre houve necessidade de proteger a propriedade e as fronteiras de uma nação. Tampouco a propriedade confere um direito “absoluto, exclusivo e perene”. Vê por exemplo a figura do usucapião que já vem do tempo dos romanos.


(Three) #159

Completamente errado, é no comunismo que não existe direito à propriedade privada.

Completamente estúpido, nunca um imposto garantiu o direito à propriedade privada, em particular um imposto que que se não for pago, te confisca o bem. Não existe qualquer liberdade de escolha quando esta é condicionada por uma taxa! Estás a querer fazer-me de parvo ?

O IMI nos moldes actuais foi introduzido pelos liberais no séc XIX. Na idade média só existia algo equivalente para terrenos produtivos, nunca para habitação.

A garantia de protecção de fronteira nada teve a ver com impostos sobre a terra!


(João Almeida) #160

Convém pelo menos leres o que eu escrevo antes de responderes.


(José Miguel Ramos Modesto) #161

Pah, eu cada vez leio alguma cena desse gajo… nem sei qual a definição correcta do que quero dizer.

Oh gajo, imposto neo-liberal? Chiça… que cartola. Então o neo-liberalismo, que advoga o Estado mínimo, a menor intervenção do Estado na vida dos cidadãos, e o menor nível de impostos sobre estes, afinal quer é impostos?

Que sejas contra o IMI, eu percebo… era é escusado tanto palavrão.

Olha, eu proponho o seguinte. Transferir carga fiscal da habitação para os automóveis. Bora?


(João Almeida) #162

Olha que não é boa ideia @ZeM.

https://ggwash.org/view/69622/housing-and-transportation-are-the-same-these-graphs-show


(Three) #163

Vai uma grande diferença entre ideologia e gestão efectiva de um país


“”"""""""""""""""""""""""
A partir de 1842 foi instaurado em Portugal um regime, por muitos então considerado despótico, que tinha por líder António Bernardo da Costa Cabral, um dos chefes do movimento constitucionalista de 1842, apoiado, entre outros, por seu irmão José Bernardo da Silva Cabral, 1º conde de Cabral (daí a alcunha popular de governo dos Cabrais ou cabralismo).

Numa tentativa de criar as estruturas de um Estado moderno, Costa Cabral promoveu reformas e fomentou obras de vulto. Para conseguir tal desiderato, o governo começou a mexer em privilégios instalados e em hábitos muito arreigados. E, sobretudo, porque se tornava imperiosa a reorganização fiscal e o agravamento dos impostos, Costa Cabral foi obrigado a promover medidas de alteração da estrutura fiscal, com a introdução da contribuição predial.
“”"""""""""""""""""""""""""""""""
Portanto um dos chefes do movimento liberal em Portugal inventou a contribuição predial!

Informa-te melhor antes de defenderes ideologias como um papagaio sem conhecer factos históricos representativos dessas ideologias!

Portanto quem viver em Belmonte ou na aldeia de Cova do Coelho, ficará completamente isolado do resto do país, é isso ? Ou existe uma serviço da Uber que vai lá 1 vez por semana? Ou devem pegar na bicicleta e fazer os 50Km até à sede de concelho por entre montanhas serranas?


(Alexandre Climber) #164

Se vivesses no interior saberias como as coisas funcionam. Entre a carreira e o taxi, resovem-se os problemas da população envelhecida que apenas uma minoria conduz e tem carta…


(Three) #165

O teu desprezo pelo interior é sintomático. Pagas tu o taxi? Só vivem velhos no interior? Portanto pode-se retirar a essa minoria o direito à mobilidade?
Claro que com propostas dessas ninguém irá para lá certamente.

Eu sei como funcionam as coisas no interior e não serás tu quem me vai ensinar alguma coisa. Essa mentalidade de querer aglomerar a população em guetos em regime quase soviético é desprezível! Os meninos da cidade acham que sabem sempre tudo mas são quem absorvem a maioria dos recursos!