A ecopista do Vouga deve começar a receber bicicletas em 2021

1 Curtiu

Com uma pequena fracção desse dinheiro também se ligava o novo parque urbano das Nogueiras à praia fluvial de Pouves (1,5 km), de preferência com um segundo percurso paralelo do outro lado da margem do rio Sul a partir do Pontão (+1 km), e com acesso directo à praça Luís de Camões (+300 metros, ainda que inclinados). Caminhos que sempre lá estiveram…

Também és da zona?

Olhando para essa entre as termas e são pedro… É um tremendo disparate. Como, onde, a que custo? Não há sequer espaço para os peões e vão chamar-lhe ecopista? Por muito abrandamento que façam ou consigam, continua a ser de passagem obrigatória por camiões, etc. Não seria preferível fazer por dentro, passando por Drizes?

O objectivo é claro e foi explicitamente referido

““É mais uma infraestrutura estratégica num produto turístico” que a CIM tem vindo a desenvolver “ao longo dos anos”, acrescenta.”

Portanto não se destina a promover ou resolver problemas de mobilidade das populações locais.

https://jornaldocentro.pt/online/regiao/ecopista-do-vouga-ficara-pronta-em-ano-e-meio

Ecopista do Vouga ficará pronta em ano e meio

por Redação 28 de outubro de 2020, 16:56


Foto Arquivo Jornal do Centro

A ecopista do Vouga, que representa um investimento superior a três milhões de euros, vai começar a ser construída e deverá ficar concluída no prazo de ano e meio, concretizando uma aspiração de muitos anos.

“Há muitos anos que ambicionávamos este dia”, disse esta quarta-feira (28 de outubro) o presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, Rogério Abranges, durante a cerimónia de assinatura do auto de consignação da empreitada.

A ecopista do Vouga, que será construída sobre o antigo ramal ferroviário da linha do Vouga (desativado em 1980), atravessará os concelhos de Viseu, São Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades. Na cidade de Viseu, terá ligação à ecopista do Dão (que passa também pelos concelhos de Tondela e Santa Comba Dão).

“Atendendo ao percurso de sucesso da ecopista do Dão e de tudo o que ele representa em termos de turismo de natureza, o projeto de transformação da antiga linha do Vouga em ecopista do Vouga tornou-se numa aspiração, não apenas dos municípios incluídos neste eixo e de toda a região, mas também entre os adeptos deste tipo de oferta”, frisou Rogério Abrantes.

O projeto – que prevê uma intervenção em 56 quilómetros (alguns troços estão já construídos) - representa um investimento total de 3.050.134,92 euros, apoiado pelo do Turismo de Portugal em dois milhões de euros, no âmbito do programa Valorizar.

Em obras de arte, que incluem oito túneis, pontes e uma passagem hidráulica, serão gastos 495.664,88 euros.

No entender do presidente da CIM, a ecopista do Vouga “irá valorizar o património natural, cultural e paisagístico da região, ao mesmo tempo que preserva a identidade e aviva a memória coletiva, devolvendo uma infraestrutura histórica às populações”.

A ambição da CIM é que este projeto seja “capaz de se afirmar, em estreita ligação com a ecopista do Dão e com a futura ecovia do Mondego, como um elemento catalisador do produto compósito de turismo de natureza” que está a ser desenvolvido no território.

“A futura ligação da ecopista do Dão à ecopista do Vouga num corredor único, num total de 115 quilómetros de via ciclável, configura-se como um pilar estratégico para o reforço da promoção, dinamização e valorização da oferta turística regional e nacional”, frisou.

Aproveitando a presença da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, na cerimónia, Afonso Abrantes reiterou a necessidade de a CIM “ver reforçado o apoio, a fundo perdido, pelo Turismo de Portugal, para a concretização deste projeto”.

O autarca referiu que se trata de “um esforço financeiro incomportável a contrapartida municipal dos quatro municípios” e lembrou que a empreitada contempla cerca de meio milhão de euros “em requalificação de património do Estado, neste caso, das Infraestruturas de Portugal”, concretamente na intervenção das pontes e túneis da antiga Linha do Vouga.

“Pedia-lhe a rápida agilização do compromisso já assumido e estamos certos de que assim o fará”, acrescentou.

https://www.facebook.com/ecopistadodao/posts/3793969217357617

Ecopista do Dão

3h ·

👉 As obras de conversão da antiga Linha do Vouga em Ecopista do Vouga seguem a bom ritmo!

A empreitada em curso, além da requalificação do canal, promove intervenções em túneis e pontes.

A Ecopista do Vouga terá ligação à Ecopista do Dão em Viseu, transformando-se num corredor verde panorâmico com mais de 100km de extensão de elevado valor histórico, paisagístico e ambiental 🍃

#dao #lafoes #ecopistadovouga #viseudaolafoes #cimvdl #cimviseudaolafoes #oliveiradefrades #saopedrodosul #viseu #vouzela







2 Curtiram

Em 2015 fiz essa linha, quase na totalidade, e depois fiz a ecopista do Dão, que é como uma autoestrada para bicicletas, mas com algumas imbecilidades típicas de quem está mais preocupado em mostrar trabalho (e sacar uns fundos) do que em fazer algo bem feito. P.ex.:

  • as barreiras que impedem cargo bikes de passar
  • a dificuldade em encontrar o início da pista em Viseu
  • a falta de ligações decentes ao centro das localidades, sobretudo em Vimieiro, onde acaba(va) com uma rampa de gravilha e temos de circular numa autoestrada (para carros) para chegar a Sta. Comba Dão.

Parte da linha do Vouga desapareceu mesmo, comida por uma EN. Esperemos que façam, realmente, as ligações necessárias e em condições para que, de repente, o alegre cicloturista não se veja atirado para uma via rápida com selvagens a passarem-lhe a uns palmos de distância…

6 Curtiram
4 Curtiram