Parque de estacionamento no Rossio: um capricho inútil e danoso

aveiro
Etiquetas: #<Tag:0x00007f315eb1e158>

(Rui Igreja) #1

«Todo o projecto é baseado num modelo obsoleto da dependência do automóvel. Numa intervenção que terá um impacto de várias décadas, renega completamente outros modos de deslocação e novas soluções de mobilidade, como se o automóvel individual fosse o único meio de aceder ao Rossio e Beira Mar e o propósito o de levar lá carros ao invés de pessoas.
[…]
À revelia das reconhecidas boas práticas de urbanismo e de mobilidade e das indicações e recomendações comunitárias e nacionais, com a omissão de elementos fundamentais e na ausência de uma justificação técnica da necessidade de um parque de estacionamento automóvel no Rossio, o projecto da Câmara não passa de um anacrónico, inútil e nefasto capricho.

A MUBi Aveiro recomenda a realização de um verdadeiro estudo de mobilidade da área, enquadrado numa estratégia de mobilidade mais global e no planeamento e ordenamento da cidade, contemplando todos os modos de transporte e visando uma repartição modal mais equilibrada privilegiando os modos mais sustentáveis.»:

Foto%20Rossio%20fb


fb:


(Rui Igreja) #2




https://www.facebook.com/mubiaveiro/photos/a.539522883183599/569650603504160


(Three) #3

Esta afirmação é questionável. Não me referindo ao local em particular, banir automóveis sem criar alternativas de mobilidade que não incluam apenas bicicletas (e não estou a ver idosos de 70 anos agarrarem-se a bicicletas de forma massificada até porque muitos já nem terão capacidade para se equilibrar nas mesmas), vai apenas desertificar essas zonas de lazer.


(Alexandre Climber) #4

Gostava que me explicasses, como é que o parque de estacionamento, resolve o problema de mobilidade ao idoso de 70 anos?


(Rui Igreja) #5

@Three se leres o comunicado, verás que não aparece uma única vez a palavra “bicicleta”.

A crítica feita é de q o projecto considera exclusivamente o automóvel e “renega completamente outros modos de deslocação e novas soluções de mobilidade, como se o automóvel individual fosse o único meio de aceder ao Rossio e Beira Mar e o propósito o de levar lá carros ao invés de pessoas.

A recomendação é de um estudo de mobilidade “contemplando todos os modos de transporte” (e não apenas e exclusivamente o automóvel), “visando uma repartição modal mais equilibrada

Como disse o Alexandre, não é um parque de estacionamento para automóveis que vai resolver os problemas de mobilidade dos idosos.


(Three) #6

Bom, o meu comentário não era dirigido em particular às obras em questão mas sim à frase “modelo obsoleto da dependência do automóvel.”

Então é o quê? Um serviço de Taxis ou Uber ? Cadeiras da Giro ?


(João Almeida) #7

Tens aqui @Three, voluntaria-te.


(Ivo Angélico) #8

Segundo a câmara, a zona está bem servida de transportes públicos.


(Three) #9

Não se bem o que significa “bem servida”. Em particular ao fim de semana são quase todos suprimidos