Capacete e ciclista urbano: usar ou não usar?


(João Pedro Abranches Freire) #330

@Rui,

Primeiro respeito é algo bonito

É a minha percepção, este Inverno vejo menos gente a andar de bicicleta no trajecto que faço todos os dias úteis.

É claro que tal não pode ser generalizado, nem era essa a minha intenção…


(José Miguel Ramos Modesto) #331

Ainda bem que é só a sua percepção.

A minha universidade nunca teve tantas bicicletas no respectivo parque como hoje em dia…
Nem nunca vi tantas bicicletas presas a postes nas ruas de Algés próximas dos cafés como hoje vejo.
Até na minha rua já me cruzei com bicicletas! E moro numa zona alta… para se cá chegar é preciso espírito de sacrifício.


(João Pedro Abranches Freire) #332

Ainda bem…


(João Pedro Abranches Freire) #333

Ontem ao fim do dia: duas mulheres e um homem, uma mulher sem capacete

Hoje de manhã três homens todos com capacete


(Pedro Sanches) #334

3 homens, 2 mulheres, só um homem levava capacete e era o @Freire no Arco do Cego.


(Pedro Sequeira) #335

ia bem colocado? :stuck_out_tongue:

a sério, quando for cenas mm loucas (tipo cruzar com 6 ciclistas em 100 metros, metam no outro topic sff

eu por mim ontem cruzei com umas 20 pessoas no percurso cp grande - av liberdade e voltar. ai 4 capacetes


(Tiago Santos) #336

Hoje 3 homens e 1 unicórnio, 2 com suspensórios.


(João Pedro Abranches Freire) #337

@sequeira_pedro_rc fazer contagens não é algo difícil e pode ser útil para verificar o que se passa


(Pedro Sequeira) #338

toda a razão. era muito bom se fosse colocado (pelo menos) um daqueles contadores, a mostrar os números no exio central de Lisboa (bolas @Rui já não me sinto bem a escrever só republica sem referir que é em Lisboa xDDD

p.ex. no cruzamento entre a republica com a duque de avila. (tipo na diagonal, para contar todos os que ali passam, quer seja numa ou noutra, ou sigam de uma para a outra


(João Pedro Abranches Freire) #339

O problema dos contadores automáticos é que as pessoas andam nas ciclovias e também os accionam…


(Pedro Sequeira) #340

edit
pois, parece que já foi solucionado

se todos os problemas e duvidas levantados pelo joão fossem assim tão evidentes tavamos safos :wink:

tem piada o 1º ser chamado “the MAGIC…” porque de facto, na 1ª vista parece magia, tal como aquela questão de obrigar a usar capacetes e resultar em mais traumatismos cranianos por km percorrido. magic.

post original
pois… a minha sugestão era essa, assim só se for o joão a fazer umas contagens…

por outro lado, quando vamos a andar, o pé fica no chão muito tempo, e ao passar de bicicleta, mesmo a baixa velocidade, é quase instantaneo, de certeza que esse problema já foi solucionado


(João Pedro Abranches Freire) #341

Eu vou continuar a contar por quem passo

Seria bom que outros também o fizessem…

Já criem um ponto para o efeito


(João Pedro Abranches Freire) #342

O documento está a dizer que foi colocado num local em que as pessoas não andam a pé pelo que não deve fazer a distinção entre quem acciona o dispositivo, se peão se utilizador de bicicleta.

na Duque de Ávila não me parece que fosse eficaz…

Seja como for não deve ser nada barato…

O segundo pelos vistos já é eficaz mas deve ter o problema do custo


(Pedro Sequeira) #343

é isso, mas não é só, editei com mais um link (e 1 mini ataque à parte dos capacetes, que é disso que este topico trata


(Rui Igreja) #344

Não conseguiria imaginar nada melhor!


(Ana P.) #345

Isso não é uma carta, é uma licença. Carta subentende que a pessoa recebe formação.


(Paulo Ans) #346

Que maravilha de fotos.
Até parece um país civilizado…


(Three) #347

Sabe, quando existe um único acidente com um brinquedo este é retirado do mercado. também tem exemplos do IKEA onde um único acidente pode levar a retirada total do produto.

Quando se tratam de vidas humanas não podemos ficar pelas estatísticas!

Um milhão de mortos é estatística, mas uma única morte é uma tragédia


(José Miguel Ramos Modesto) #348

Então, qual é a diferença entre acidentes com peões e acidentes com bicicletas, que justifique capacete nuns mas não noutros?


(Three) #349

Óbviamente a velocidade a que se deslocam!