Uber Bicicletas eléctricas


(Nuro Carvalho) #1

(Cláudio Coelho) #2

Há alguma ideia dos preços praticados em Berlim para a utilização destas bicicletas?


(Herculano Rebordao) #3

1€ por 20 minutos + 0.1€ por minuto além dos 20 iniciais.


(Pedro Sanches) #4

Baratinho…


(Pedro Nóbrega Da Costa) #5

Se for esse preço é Bem mais barato que as trotinetes


(Nuro Carvalho) #6


(Nuro Carvalho) #7


(Nuno Lobo) #8

0,15€ por minuto? Sou só eu achar que é estupidamente caro este serviço?


(Nuro Carvalho) #9


(Nuro Carvalho) #10

Quanto te custaria uma boa bicicleta eléctrica? Mais um cadeado? Mais a electricidade? Mais manutenção?


(Nuno Lobo) #11

Quanto me custaria isso tudo não sei, mas comparando com o serviço que a GIRA presta é ridiculamente caro.

A Gira cobra:
25€ Passe anual
15€ Passe mensal

A UBER a cobrar 0,15€ por minuto… se andares 2h gastas 18€. Por 15€ poderias andar 45 minutos sem pagares mais durante 1 mês.

Viagens de 45 a 90 minutos:
Acresce 1€
Viagens superiores a 90 minutos:
Acrescem 2€ por cada período adicional de 45 minutos acima dos 90 min de viagem

e… quando o serviço passar a ser cobrado diariamente seria:

Viagens até 45 minutos:
0,10€* – bicicletas clássicas
0,20€* – bicicletas elétricas

Se calhar podia ter escrito um pouco mais á pouco e ter posto estes dados como justificação. Mas a minha opinião mantem-se, é caro!


(Nuro Carvalho) #12

A gira não chega a todo lado, portanto se comparares entre não ter ou ter algo não é caro.
A gira é paga por todos nós, se assim não fosse não teria esses valores que basicamente são um subsídio.
Eu prefiro que a câmara faça mas é ciclovias e demais infraestruturas e deixe o modelo de negócio de bicicletas e trotinetas para as empresas privadas, focando em alguns fiscalização do espaço público.
Em Sevilha o que acabou por acontecer, que aliás já se nota ligeiramente em Lisboa, é que ao final de uns anos o sistema de bicicletas partilhado começou a ser menos usado porque as pessoas começaram a ter as suas próprias bicicletas. Eu sei de muita gente que comprou bicicleta, convencional ou pedalecs, por causa da nova infraestrutura e escassez de Giras.
Sobre o custo da Jump, se for caro não terá sucesso, se for justo terá mercado.


(Daniel Garcia) #13

Sabendo que as Lime pagas logo 1€ pelo aluguer da bicicleta e depois 0,15€ por minuto penso que não


(Rui Fonseca) #14

Até nem acho caro tendo em conta que não recebeu milhões de euros do estado.

Para um serviço totalmente suportado pelo utilizador até é um preço em conta, provavelmente porque poupam bastante na implementação das docas e as bicicletas devem ser mais simples.

Imaginem como poderiam ser a GIRA se tivesse usado os milhões que recebeu num sistema como este. Se calhar poderiam ter milhares de bicicletas disponíveis por toda a cidade.


(Nuro Carvalho) #15

@rf17, as Giras tiveram ai uns soluços mas parece que a rede e número bicicletes ainda vai crescer, e muito. Mas eu preferia que gastassem o dinheiro em melhorias da infraestrutura ao invés do sistema de bicicletas, pois essas aparecem se houver condições das pessoas as usarem.
Obviamente que é sempre positivo, mas a estratégia poderia ser outra…


(Daniel Garcia) #16

eu acho que tudo ajuda, as giras foram um grande empurrão, mas se já tínhamos pouco estacionamento para bicicletas particulares agora ainda vamos ter menos com as jump e as trotinetes


(Nuro Carvalho) #17

é exigirmos mais e mais… pior seria se houvesse infraestrutura e estivesse às moscas, assim seria um argumentos dos petrol-heads de que se andava a gastar dinheiro sem sentido… Roma e Pavia não se fizeram num dia! O caminho faz-se caminhando!


(Rui Fonseca) #18

Estas bicicletas têm a vantagem de requerer estacionamentos tradicionais. Vão colocar pressão na câmara para fazer mais estacionamentos.


(Daniel Garcia) #19

pormenor interessante da noticia, mas que não está relacionado com as Jump

“Estamos empenhados em ter soluções, como andar de bicicleta. Há cerca de sete mil pessoas a usar bicicletas GIRA e seis mil pessoas trotinete”, por dia, perfazendo cerca de 13 mil utilizadores de plataformas de mobilidade partilhada.

e

Miguel Gaspar afirmou ainda que a autarquia tem como objetivo a criação de mais três mil estacionamentos para bicicletas, de forma a chegar aos sete mil na cidade, e lembrou que, até ao fim do mandato, deverão ser construídos mais de 300 quilómetros de ciclovia.


(Marta) #20

Ena Ena!
E no próximo mandato não quer vir para Leiria? :wink: